Está a pensar adoptar ou comprar um cão? Se sim, este é o artigo para si.

Ter um cão é uma experiencia incrível que tem imensos benefícios, mas também requer responsabilidade. Garantir conforto e qualidade de vida ao seu companheiro é primordial. Pense se vai ter tempo e disponibilidade monetária para dedicar ao seu novo membro. Caso não esteja seguro não avance, repense mais um pouco e faça-o quando estiver mais certo.

Se já tem a sua decisão tomada e vai ter um novo patudo em casa, parabéns! Vai ser uma experiência única, e nós vamos ajudar a tirar algumas das suas dúvidas.

O que preparar antes de chegada de um cão?

Está para chegar o tão esperado dia, mas antes há alguns cuidados que temos de pensar:

• Escolha o local onde o seu animal vai passar mais tempo nos primeiros meses – com a mudança de ambiente brusco que o seu cão terá, o melhor é já escolher onde quer que ele passe mais tempo e adaptar o local. Opte por uma casota e/ou cama adequada ao tamanho do seu animal e coloque já no sítio que lhe é reservado. Remova plantas, tapetes e objectos que não quer que sejam destruídos, produtos químicos e fios soltos. Pode instalar uma grade de bebé para o conter numa área restrita impedindo também que fique totalmente isolado.

• Comedouro e bebedouro – devem ser de um material facilmente higienizado, e do tamanho e altura apropriada ao tamanho do seu cão. Poderá ter de ir adaptando o tamanho e altura com o crescimento do seu animal. Comedouro e bebedouro devem ficar distanciados do sítio que escolheu como WC do seu cão.

• Local das necessidades – se não tem um local exterior, terá de escolher um local onde quer que o seu cão faça as suas necessidades. Ensina-lo a usar este local requer paciência e reforços positivos, mas com paciência e carinho vai conseguir!

• Ração – seja em criador ou num canil/associação, deve questionar qual a alimentação que o seu animal está a fazer. Pode manter a mesma se assim o achar, mas se quiser alterar a ração deve fazê-lo apenas uma semana depois da chegada a casa do seu animal. Caso tenha dúvidas quanto a ração deve questionar o seu médico-veterinário.

• Coleira e trela – deve comprar uma coleira e trela adequadas ao tamanho do seu animal. Após o cão estar adaptado à família deve começar a treinalo no uso de coleira e no passeio a trela mesmo que dentro de casa numa primeira fase.

• Brinquedos – devem ser fortes, estimulantes, divertidos, de tamanho e formas diversas, mas sempre adequados ao tamanho do seu animal. Deve comprar alguns mas não os tenham todos sempre a disposição. Faça 2 ou 3 sets e vá trocando regularmente. Assim deixa o seu patudo sempre animado e curioso.

• Escovas para o pêlo – deverá comprar uma especifica para o pêlo do seu animal e desde cedo ir habituando o seu cão à escovagem. Deve ser uma altura de calma e não de stress.

• Médico veterinário – desde cedo o seu animal vai precisar de acompanhamento veterinário. Vacinas, desparasitações, castração e qualquer outra dúvida deve ser esclarecida com o médico veterinário de sua preferência.

Cão novo em casa

Chegou a casa, e agora?

Todos estão eufóricos com este momento, mas mudar é stressante para todos, e o seu cão sente-se do mesmo jeito. Dê-lhe algum espaço para se adaptar a si e a sua família. Se ele se quiser esconder e mostrar assutado não o force a sair. Incentive-o a sair, mas no seu próprio ritmo. Sempre que há progressos deve ser parabenizado com palavras de incentivo ou prémios comestíveis. Nos primeiros dias será importante tirar mais tempo para o novo membro, para que a adaptação seja mais fácil e para que você o consiga conhecer melhor!

Mimos sim, mas não vamos sobrecarregar o patudo. Em especial atenção com as crianças. Sabemos que todos queremos que o nosso novo inquilino nos dê atenção mas não pudemos nos esquecer que também é preciso dar-lhe espaço e tempo de pausa.

Definir uma lista de regras que queremos em casa e fazer com que toda a família a cumpra é essencial. Se não queremos que o cão vá para o sofá, toda a família deve respeitar esta regra, será confuso se uns deixarem e outros não. Esta premissa é válida para todas as regras, por isso, discutam os limites que querem impor.

Se foi buscar o seu cão a num canil ou associação fale com os colaboradores do local para tentar conhecer alguns traços de feitio e preferências do seu fiel amigo. Pode ajudar na hora de ele se sentir mais confortável. Tenha em mente que as vezes pode ser mais complicado adquirir a confiança de um animal adulto, principalmente se foi maltratado, mas com paciência e amor vai chegar lá!

Todos os hábitos de passeio e comida que quiser introduzir deve fazê-lo assim que o seu cão entre em casa. Se o animal já é adulto e os hábitos serão idênticos, não terá grandes problemas. Mas se tiver de mudar algum hábito ou o animal for um bebé, dê-lhe algum tempo para se adaptar as novas regras. Não se esqueça, dormir sozinho numa divisão também é um hábito que deve ser introduzido imediatamente, se assim for o que deseja. Mesmo que o seu animal chore ou ladre, ignore. Se lhe der atenção ele vai associar o latir ou chorar à sua chegada/presença, mesmo que seja para o recriminar, e vai voltar a repetir o mesmo comportamento piorando o choro e o ladrar.

Idas a rua num cão adulto podem ser feitas a partir do momento que o animal é seu. Mas não se esqueça que idas à rua não são apenas sinónimos de fazer necessidades, são também alturas de diversão e exploração de espaços. Levar um cachorro a rua deverá acontecer ao colo numa primeira fase. Quando o plano vacinal vai a meio já o pudemos deixar ir ao chão, mas sempre em cimento ou alcatrão e supervisionado para que não coma nada que não deve ou esteja em contacto com fezes ou urina de outros animais. No fim do plano vacinal já o pode levar com segurança para todo o lado. Em qualquer altura pode estar em contacto com animas de amigos ou familiares desde que devidamente vacinados e desparasitados e em ambiente controlado.

Novo cão em casa

Mas, e a saúde do meu animal?

Desde cedo devemos levar o nosso animal ao veterinário. Assim que o seu novo membro chegar deve marcar uma consulta com o médico veterinário para saber qual é o estado de saúde do seu patudo e descobrir quais serão os próximos passos. Desparasitações, vacinas, microchip terão de ser feitos para proteção e legalização do seu patudo (parte podem já vir realizados no criador, canil ou associação). A saúde do seu animal é muito importante e deve ser sempre uma prioridade.

Ficou com duvidas? Contacte-nos! Vamos até ao conforto de sua casa!