A coprofagia no cão é o nome científico que se dá ao comportamento que o leva a ingerir as suas próprias fezes ou mesmo as de outros cães e gatos. É um fenómeno, ainda que estranho para os tutores, algo comum. Vários são os motivos que levam o seu cão a ingerir fezes, sendo que podem estar relacionados com problemas nutricionais, gastrointestinais ou até comportamentais. 

 

O meu cão come cocó e agora?

 

Se o seu cão ingere fezes, não desespere. Há motivos que o levam a ter este comportamento e que podem ser evitados. Para isso, é importante perceber o que leva o nosso cão a ter este comportamento. 

Embora a ingestão de fezes seja um ato repulsivo para a sensibilidade humana, não é tão mau do ponto de vista canino. Quando ocorre em cachorros, a coprofagia é considerada um modo de exploração do “novo mundo” à sua volta.

Se o seu cão adulto continua a comer fezes, os principais motivos podem ser :

- parasitas gastrointestinais

- uma dieta pobre nutricionalemnte ou a não ingestão de calorias suficientes faz com que o seu cão tenha tendência para se alimentar de fezes de maneira a alimentar-se melhor

- problemas comportamentais como o isolamento, animais confinados a espaços pequenos, ansiedade e stress

-Insuficiência pancreática exócrina (IPE) - É uma causa comum para este comportamente, em que o pâncreas não produz enzimas digestivas, e o alimento que está a ser ingerido não é digerido nem os nutrientes são absorvidos que faz com que se acumulem nas fezes e estas se tornem mais apetitosas

 

Tratamento para a coprofagia?

 

O plano de ação é perceber o que leva o nosso cão a ter este comportamento. Em caso de dúvida, peça sempre ajuda e acompanhamento médico veterinário

- mantenha a área limpa onde o seu cão se econtra, incluindo o quintal, para que não haja fezes disponíveis para ele ingerir

-esteja atento durante as caminhadas com o seu cão, lembrando-se que deve sempre apanhar as suas fezes antes que ele as consiga ingerir

- treine o seu cão com um reforço positivo cada vez que defecar de maneira a não apresentar a  tendência de ingerir as suas próprias fezes

- realize a desparasitação interna e externa do seu cão regularmente

Cães com problemas médicos devem ser tratados para tentar corrigir a causa subjacente:

  1. Alterar a dieta para outra mais digerível ou com diferentes fontes de proteína. Os cães com dietas de restrição calórica dão-se melhor com dietas ricas em fibras e altos valores nutricionais. 
  2. Adicionando suplementos enzimáticos para melhorar a digestão ou absorção dos nutrientes.
coprofagia no cão

Como evitar a coprofagia

 

  1. Limitar e prevenir o acesso às fezes tanto quanto possível com limpeza completa e  supervisão constante quando seu cão está ao ar livre
  2. Treinar o seu cão para vir até si para um reforço positivo após a defecação de forma a mantê-lo distraído
  3. O estilo de vida do seu cão também e importante, certifique-se de que é bem correspondido: faça bastante exercício fisíco e aumente o seu nível de atividade. Evite o seu isolamento, dê-lhe o conforto do seu lar
  4. Altere a dieta do seu cão para uma opção mais digerível e com valores nutricionais melhorados, assim como adicionar suplementos enzimáticos para melhorar a digestão e a absorção dos alimentos
  5. Uma mudança na dieta pode ser útil se a comida atual do seu animal de estimação não for da melhor qualidade. Mudar para uma dieta rica em fibras também pode ser útil. Se o seu animal está a comer as fezes de outro animal, considere mudar a sua dieta também. Será importante discutir uma mudança na dieta com o seu médico veterinário para determinar se isso é necessário e obter a opinião sobre as melhores opções dietéticas e como mudar com segurança para um novo alimento
  6. Evite punições severas ao seu animal de estimação, pois, pode piorar a sua ansiedade e incentivá-los a continuar a comer fezes.

 

O PAPEL DO MÉDICO VETERINÁRIO
 

Uma visita do seu médico veterinário pode ajudar a descobrir o problema. Com uma boa anamnese, um questionário completo do histórico e dos sinais do seu animal e a realização exames laboratoriais e fecais, o seu veterinário será capaz de identificar o que está a acontecer e ajudá-lo a decidir o que fazer para manter seu animal de estimação saudável.