Apesar do estado de emergência que se vive devido ao COVID 19, os animais de estimação, em particular os cães, continuam a necessitar de ir à rua fazer as suas necessidades. 

Tanto os media como os tutores de animais de companhia têm questionado frequentemente os Veterinários Sobre Rodas, por forma a obterem informação de como devem agir antes, durante e depois dos passeios diários.

A resposta é simples. Genericamente, deverá reduzir o tempo de passeio e procurar locais com baixa densidade populacional. Deverá manter a distância de segurança de outros animais e respetivos tutores, mesmo que seja só para dar uma simples festa a um cachorrinho irresistível.    

Por forma a evitar contágios indesejados, entre outras medidas, é importante higienizar as patas do seu animal.

 

Mas como fazê-lo?

Na maioria dos casos, lavar bem as patas (incluindo os espaços interdigitais) com água e shampoo apropriado para a espécie é suficiente. No entanto, se quiser, após enxaguar bem as patas, poderá imergir as mesmas num recipiente contendo antissético. O mesmo antissético recomendado pela Organização Mundial de Saúde para higienização das nossas mãos. Faça-o você mesmo, os Veterinários Sobre Rodas explicam-lhe como.

Para um volume final de 100ml, junte:

- 83,3 mL de álcool etílico a 96% v/v (tampa azul disponível nos supermercados)

- 4,2 mL de peróxido de hidrogénio a 3% (água oxigenada disponível nos supermercados)

- 1,4 mL de glicerol a 98%

-  Perfazer o volume em falta com água fervida.

Se não tiver glicerol, poderá usar uma solução hidratante oleosa, como é o caso do óleo de amêndoas doces. O objetivo da adição destes compostos é exclusivamente para evitar a desidratação cutânea.