Marque Connosco
Veterinários Sobre Rodas
Displasia do Cotovelo

O que é?

A displasia do cotovelo é caracterizada pela alteração morfológica da articulação do cotovelo (articulação do rádio, cúbito e úmero). Algumas das patologias que podem estar presentes são: incongruência articular, fragmentação do processo coronoide, não união do processo ancóneo e osteocondrite dissecante. Estas alterações podem ou não ocorrer simultaneamente.

A causa desta doença não é inteiramente conhecida, mas tem uma base hereditária muito forte. A alimentação, o ambiente, exercício ou traumatismos podem também estar na origem da deformação ou piorar a predisposição genética já existente. Pode ocorrer uni ou bilateral (num cotovelo ou nos dois), sendo que machos ou fêmeas são igualmente afetados.

 

As raças mais predispostas são de grande porte ou gigantes: Pastor Alemão, Golden Retriever, Rottweiler, entre outras.

 

Os primeiros sinais clínicos podem aparecer a partir dos 4 meses, quando o animal começa a claudicar (“mancar”), mostra intolerância ao exercício ou começa a claudicar depois do mesmo, ou coloca os cotovelos em posições pouco anatómicas (desviar os cotovelos para baixo do peito).

De referir, que há animais que não demonstram sinais clínicos até o problema já estar bastante avançado. Portanto, é essencial fazer um despiste precoce de displasia do cotovelo.

 

Sinais Clínicos

Os sinais clínicos mais usuais são:

  • Claudicação dos membros anteriores (uni ou bilateral);
  • Relutância ao exercício ou ao movimento;
  • Claudicação após exercício;
  • Dor à manipulação;
  • Dificuldade em movimentar-se após exercício;
  • Desvio do cotovelo para baixo do peito.
Pastor alemão com displasia do cotovelo

Diagnóstico

O diagnóstico ou despiste de displasia do cotovelo é feito através de radiografia (sob sedação) aos membros anteriores. Pode ser necessário a realização de um TAC ou RM.

É importante que se faça um despiste de displasia do cotovelo nos animais jovens (a partir dos 4 meses, e deverá repetir aos 6-9 meses) com o objetivo de fazer um diagnóstico precoce da patologia.

 

Tratamento

O tratamento implementado vai depender das alterações ósseas instaladas, peso e idade do animal. No tratamento cirúrgico as alterações são corrigidas através de uma cirurgia, que pode ser curativa, mas nem todos os animais são aptos. No tratamento médico são administrados anti-inflamatórios, condroprotectores e realizada fisioterapia. O tratamento cirúrgico é sempre acompanhado de um tratamento médico.

O objetivo final é:

  • Diminuir ou eliminar a claudicação, dor e inflamação;
  • Retardar o processo de degeneração articular;
  • Evitar problemas noutros locais do corpo por compensação;
  • Melhorar a amplitude de movimento;
  • Mantar a massa e força muscular.

Quanto mais alterações morfológicas estiverem presentes no cotovelo, pior é o prognóstico.

 

Prevenção

A melhor prevenção é evitar cruzamentos de animais com diagnóstico de displasia do cotovelo. Mesmo quando os progenitores não são portadores da doença, estando na presença de uma raça predisposta, as variáveis ambientais e alimentares devem ser controladas. O controle de peso e a administração de uma boa alimentação, com uma boa quantidade de fósforo e cálcio é algo a ter em atenção.

A nível ambiental deverá:

  • Evitar que o animal esteja diariamente em pisos escorregadios;
  • Evitar que o animal use rampas e escadas na fase de crescimento;
  • Proporcionar um colchão específico para o animal, evitando que durma em piso duro;
  • Regular a altura das taças de alimentação e água, tendo em conta a altura do animal;
  •  Prática de exercício físico regular, mas não excessivo.

Artigos Relacionados

14 Outubro 2021 Doenças Zoonoses

Serviços de Veterinário em Casa

Serviços de SPA Sobre Rodas

Quero marcar um banho ou tosquia ao domicílio
Quero marcar um serviço de Creche Canina
Quero marcar uma consulta em Clínica

Conseguiram tratar da minha pequenina que tinha muito medo, e estando em casa está no seu habitat natural!

Fábio Teixeira
ver vídeo
Fábio Teixeira

Excelente consulta ! A gata precisava de ser vacinada e resolvi o meu problema !

Margarida Franco
ver vídeo
Margarida Franco

Onde atuamos

Oferecemos um serviço veterinário profissional para o seu animal de estimação, no seu ambiente natural: a sua própria casa.
Deslocamo-nos em toda a área de:

Grande Lisboa
Ericeira
Mafra
Margem Sul
Setúbal
Carregado
Samora Correia
Benavente
Grande Porto
Vila Nova de Gaia
Matosinhos
Maia
Póvoa de Varzim
Vila do Conde
Braga
Guimarães
Famalicão
Aveiro
Ovar
Oliveira de Azemeis
SJ Madeira
Lagos
Portimão
Silves
Armação de Pera
Albufeira
Quarteira
Loulé
Faro
Olhão
São Brás de Alportel
Tavira
Algoz
Veterinário ao Domicílio

Fale connosco, nós vamos até si!

Usufrua dos nossos serviços veterinários no conforto da sua casa. Conheça os nossos serviços e marque já!