A giardiose é uma doença intestinal zoonótica provocada por parasitas microscópicos do género Giardia. A doença afeta tanto cães como gatos, sendo particularmente incidente em animais de tenra idade e provenientes de criadores, onde a prevalência pode chegar aos 100%. Se o seu animal tem episódios de diarreia, não hesite, entre em contacto com os Veterinários Sobre Rodas ao domicílio.

 

Como ocorre a transmissão de Giardia em cães e gatos?

A transmissão do parasita Giardia ocorre por via fecal-oral. Por outras palavras a transmissão é extremamente fácil de acontecer, basta o seu animal ingerir ou lamber algo conspurcado com matéria fecal contaminada. Importa reforçar que se trata de um parasita zoonótico, o que significa que é transmissível dos animais para os humanos. O simples ato de beijar um animal parasitado é um fator de risco para a infeção por Giardia em humanos.

 

Quais os sintomas de Giardiose em cães e gatos?

Existem duas formas de giardiose em animais de companhia, a forma aguda e a forma crónica. A forma aguda é caracterizada pela ocorrência de diarreias aquosas, resistentes ao tratamento, cólicas e flatulência, e pela diminuição da condição corporal. Já na forma crónica a diarreia tende a ser pastosa, com uma aparência oleosa e cheiro extremamente intenso. Nestes casos a dor abdominal é percetível à palpação.

 

Como se diagnostica a giardiose em animais de companhia?

O diagnóstico clínico por si só é difícil, uma vez que não existem sinais clínicos patognomónicos (termo médico para descrever sinais clínicos característicos de uma determinada doença) da infeção.

O diagnóstico definitivo pode ser obtido através da análise microscópica de fezes, por técnicas de imunofluorescência, moleculares, ou através de testes rápidos para deteção de antigénios fecais.

Giardiose em animais

A giardiose em animais de companhia tem cura?

A maioria protocolos de desparasitação convencionais não são eficazes na eliminação dos parasitas do género Giardia. No entanto é uma doença que quando tratada corretamente, tem cura. Importa salientar que a probabilidade de reinfeção é extremamente elevada, sendo muito relevante para o sucesso do tratamento a descontaminação do ambiente envolvente.

 

Como prevenir a giardiose?

Deixamos as 4 regras de ouro para prevenir que o seu animal tenha giardiose:

  1. Mantenha o ambiente onde o seu animal está devidamente higienizado com desinfetantes próprios para o efeito;
  2. Peça aconselhamento médico-veterinário sobre qual o desparasitante mais adequado para o seu animal;
  3. Se quer um cão ou gato de raça, não facilite, contacte os criadores mais rigorosos;
  4. Solicite a realização de exames coprológicos de rotina ao seu animal.