A lagarta do pinheiro (nome científico Thaumetopoea pityocampa), também conhecida como processionária, é um inseto desfolhador de cedros e pinheiros, particularmente incidente nos países da região biogeográfica do mediterrâneo.

Ao longo dos últimos anos tem-se assistido a uma maior intensidade desta praga, em muito devido às alterações climáticas, sendo cada vez mais frequente as intoxicações de animais pela lagarta processionária. 

Se suspeita que o seu animal de estimação possa ter tido contacto como uma processionária do pinheiro, não hesite, trata-se de uma urgência médica, entre em contacto com os Veterinários Sobre Rodas ao domicílio o quanto antes.

 

Quais os perigos da lagarta do pinheiro?

Para além dos danos causados nas árvores, a lagarta do pinheiro pode provocar problemas de saúde nos animais e nos humanos, devido à reação alérgica desencadeada após o contacto com algum dos milhares de pelos urticantes que revestem o corpo deste inseto.

Nos animais, o resultado principal do contacto com este inseto é a inflamação da área da boca, onde, nos casos mais graves, pode cursar com a perda de parte da língua e dos lábios, ou até mesmo na morte do animal por asfixia.

Sintomas da lagarta do pinheiro

Lagarta do pinheiro sintomas nos cães e lagarta do pinheiro sintomas nos humanos são alguns dos tópicos que mais frequentemente os tutores de animais de companhia procuram esclarecer junto dos Veterinários Sobre Rodas, aquando da consulta ao domicílio.

De forma genérica, quer nos nossos animais de companhia, quer nos humanos, as primeiras manifestações clínicas associadas à intoxicação pela lagarta processionária, ocorrem nos locais de exposição aos pelos urticantes. 

 

Sintomas da lagarta do pinheiro nos cães

Os sintomas ou sinais clínicos mais frequentemente observados após o contacto com a lagarta do pinheiro nos cães, incluem:

  • Inflamação da boca, língua e lábios;
  • Inflamação das pálpebras e úlceras na córnea;
  • Inflamação da cavidade nasal.

Mas porque será que as manifestações clínicas associadas se restringem maioritariamente à região da cabeça? A resposta é simples, os cães, à semelhança das crianças, nutrem um especial interesse em cheirar, lamber e mordiscar “coisas novas”.

 

Sintomas da lagarta do pinheiro nos humanos

Tal como mencionado anteriormente os sintomas são consequência do contacto com os pelos urticantes da processionária do pinheiro. No caso dos humanos este contacto resulta frequentemente no desenvolvimento de urticária aguda.  

Alergia à lagarta do pinheiro

A alergia à lagarta do pinheiro é desencadeada após o contacto com os pelos urticantes presentes na superfície corporal. Estes pelos contêm substâncias capazes de originar reações alérgicas exuberantes, onde, em causos extremos, podem levar à morte por asfixia (anafilaxia).

 

Tratamento da lagarta do pinheiro

Não existe nenhum antidoto para a intoxicação pela lagarta do pinheiro, o tratamento é sintomático. Dito isto, prevenir é sem dúvida a melhor solução.

Deverá ter especial cuidado entre o outono e a primavera, pois é neste período que as processionárias estão ativas. É fundamental estar atento às zonas onde normalmente passeia o seu patudo, assim como a jardins onde este tenha acesso de forma não vigiada.

Caso tenha pinheiros ou cedros no jardim, para além da aplicação de iscos e da destruição dos ninhos, poderá aplicar inseticida para lagarta do pinheiro (inseticida microbiológico à base de Bacillus thuringiens, por exemplo).

Caso suspeite que o seu animal tenha entrado em contacto com este inseto, numa primeira abordagem, deverá lavar a zona afetada o mais rapidamente possível com água abundante, por forma a eliminar os pelos que ainda não tenham penetrado na pele.

De seguida, contacte-nos, não se esqueça que se trata de uma urgência médica, a vida do seu animal pode estar em risco.

Lagarta do Pinheiro