Já reparou que os nossos animais têm, por norma, 5 dedos nas patinhas dianteiras e 4 nas traseiras? Contudo, também já deve ter visto cães com mais dedos, principalmente nos membros posteriores. Hoje falamos-lhe disso! 

A polidactilia é uma anomalia genética, onde o animal possui mais dedos do que os usuais. É um gene dominante, ou seja, a probabilidade dos progenitores que contém esta alteração a transmitirem à próxima geração é elevada. 

O 5º dedo 

Muitos dos nossos patudos têm um dedo extra nas patinhas de trás, que por vezes até almofadas plantares possuem. Apesar de não ter qualquer utilidade atualmente, os cães de montanha (São Bernardo por exemplo) apresentam este dedo extra como adaptação ao terreno onde habitavam. O apoio tinha de ser forte e seguro, por isso esta característica evolutiva apareceu. É um dedo que está seguro apenas por músculo e pele, não tendo qualquer osso. Outras raças como Yorkshire ou Pastor Alemão podem conter um dedo extra. 

O 5º dedo pode originar algum problema físico? 

De uma forma geral, a resposta é não. É uma alteração meramente estética, contudo como são dedos que possuem unha, mas esta não é desgastada na locomoção, pode crescer demais e provocar problemas locais. Além disso, em alguns animais o tamanho do dedo é grande e pode desgarrar e causar sofrimento.

cao serra da estrela com Polidactilia

E 6 dedos, é possível? 

Embora pouco comum, é possível sim. Cães de raça serra da estrela ou rafeiro alentejano podem possuir 2 dedos extra em cada membro posterior. 

E os gatos, podem padecer desta alteração? 

Sim! Tal como os cães, os gatos podem ter um ou vários dedos a mais em cada patinha. A raça Maine Coon é mais propensa que as restantes. Nos gatos o aparecimento de um dedo extra é, ao contrário dos cães, uma situação mais comum nos membros dianteiros. 

Os felinos também podem usufruir positivamente desta condição porque proporciona mais estabilidade em condições ambientais severas como a neve.