Socialização é o processo pelo qual aprendemos normas, regras e costumes de uma sociedade, de forma a conseguirmos uma convivência diária em comunidade. Para os humanos a definição é esta, para os patudos também. Socialização é o que torna o seu animal acostumado aos diversos estímulos que está submetido a vida toda vivendo em sociedade.

O que é o período de socialização

O período de socialização começa por volta das três semanas de idade. O contacto com a mãe e irmãos é uma fonte de aprendizagem imprescindível que deve ser respeitada, por isso, todos os cães devem apenas ser separados depois das 8 semanas de idade (naturalmente, casos de adoção ou orfãos pode não ser possível cumprir). Até as 16 semanas de idade estamos em fase critica de socialização, pois entre as 3 e 16 semanas é quando tudo o que seja bom ou mau vai ficar enraizado na personalidade do seu patudo. Mas não se desengane, a socialização é para a vida toda, e mesmo cães adultos podem ser socializados.

Quando é que o meu cachorro deve começar a socializar com outros cães?

O seu animal deve começar a socializar com outros animais assim que nasce. Porém, ele agora está consigo em sua casa e não tem mais nenhum cão. Pode e deve levá-lo a passear e a entrar em contacto com outros animais. No entanto, sem o plano vacinal finalizado pode ser perigoso expô-lo a outros cães (que não conhecemos o histórico) e ambientes não controlados, por isso veja abaixo como socializar em segurança o seu cachorro.

Como socializar um cachorro

Para uma correta socialização devemos mostrar ao seu patudo bebé diferentes pessoas, animais e ambientes de forma regular para ele se ir habituando aos estímulos e não tenha medo. Como estamos numa altura de baixa imunidade do seu animal, todos os cuidados são poucos, por isso siga as nossas instruções para que tudo corra bem.

Para demonstrar novos ambientes, leve o seu animal ao colo consigo quando for passear a pé. Pode também levá-lo dentro do carro a passear; ou, se conseguir, ir para casa de algum conhecido que, ou não tenha animais, ou os que tenha estão devidamente vacinados e desparasitados também o pode fazer. Isto permite que o seu animal ouça barulhos que nunca ouviu (autocarros, motas, etc), sinta cheiros novos e se adapte a novos ambientes.

Apresente o seu animal a várias pessoas, para que este se adapte a todo o tipo de indivíduos.

 

Socialização de cachorros

A apresentação a outros animais deve ser feita de forma gradual. Não coloque logo o seu amigo de 2 meses com 4 cães adultos, pode ser uma fonte de stress e ele ganhará medo, ao invés de se habituar aquela situação. Levá-lo a interagir com um cão agressivo ou demasiado bruto pode assustar o cachorro, fazendo com que ele entenda que todos os outros cães são agressivos, criando-lhe medo.

Para socializar corretamente leve o seu cachorro ao encontro de cães calmos, que são pacíficos com outros animais, que estão devidamente vacinados e desparasitados. Estes encontros devem ser feitos em locais que tenha certeza que são controlados (sua casa, casa de amigos), ou seja, que não entra outro animal (que possa ter alguma doença e que possa ter defecado/urinado no local, possibilitando assim a infeção do seu amigo).

Seguem umas dicas para o ajudar nesta fase tao bonita da vida do seu animal!

Algumas dicas para socializar um cachorro

 

  1. Se possível, apenas adquira o seu cão aos 2 meses (se ele estiver com a mãe e os irmãos).
  2. Introduza novas pessoas e animais de forma gradual. Os animais devem estar vacinados e desparasitados corretamente.
  3. Não obrigue o seu cão a brincar ou socializar logo no inicio do processo. Ele pode apenas ficar a observar o comportamento dos outros animais e habituar-se ao ambiente.
  4. Apresente primeiramente animais calmos, evitando assim medos no seu patudo. Pode até acariciar o animal mais velho para dar a entender ao seu amigo que está tudo bem.
  5. Estes encontros devem ser feitos em locais sem interferência de outros animais e em ambientes controlados (sua casa, casa de outras pessoas da sua confiança) e que saiba que não estão contaminados com doenças que podem afetar o seu animal nesta fase mais critica.
  6. Boas atitudes merecem ser recompensadas (está calmo, portou-se bem) podemos dar uma guloseima (caricias nem sempre são suficientes nesta fase).
  7. Más atitudes (agressividade) devem ser repreendidas.
  8. Se o seu animal está a exceder-se vá ter com ele e afaste-o do outro até que se acalme. Assim ele entende que cada vez que se excede, a brincadeira acaba.
  9. Deve também juntar o seu animal com outros filhotes. Aqui temos de ser mais observadores pois nenhum dos animais estará devidamente socializado e não saberá quais são os limites.
  10. Tenha paciência e calma. Pode ser um processo demorado, mas insistência e consistência trazem ótimos resultados.
  11. Não permita que o seu animal seja agressivo. Se ele o fizer seja firme e diga “Não” com voz de comando. Quanto mais agressividade permitir, mais ele a praticará.
  12. Contacte o seu médico veterinário para descobrir novas técnicas de socialização e para manter o seu bebé o mais protegido e saudável possível. Principalmente, antes do plano vacinal inicial estar concluído.

Sinais que a socialização não está a ser correcta

Alguns sinais que a socialização do seu animal esta a ser feita de forma incorreta podem ser: agressividade com outros animais ou pessoas, ladrar para carros, motas, pessoas que passem no passeio entre outras situações. Demonstrações de medo perante outras pessoas ou animais, evitando qualquer contacto. Excitação excessiva ou comportamentos repetitivos podem indicar falhas na socialização do seu animal.